Controle Financeiro

Final de ano: dicas de como aproveitar o 13º salário para quitar as dívidas.

Sinônimo de festas, presentes, amigos secretos e viagem, o final de ano é a época em que os gastos tendem a ser maiores. Por esse motivo, é importante não se perder nos pagamentos e aproveitar o 13º salário para quitar as dívidas e se planejar para o próximo ano.

Para te ajudar a começar o ano novo sem tantas preocupações, nós da 7waves preparamos sete dicas de como planejar e organizar a sua vida financeira, usando o dinheiro extra do benefício.

Imagem: Freepik

7 dicas de como aproveitar o 13º salário para quitar as dívidas.

1. Despesas fixas x contas atrasadas.
Para começar a organizar a sua vida financeira liste quais são suas despesas fixas e o total de contas que estão em atraso. Faça um mapeamento detalhado de todos os gastos que você terá com a casa, alimentação, transporte e tudo o mais faz parte de sua vida até o final do ano.

Realize o mesmo processo com suas dívidas. A dica aqui, é começar com as contas que estão a mais tempo em atraso com os valores e juros cobrados. Isso vai te ajudar a ter visão mais ampla do total de suas dívidas e principalmente do que precisa ser priorizado.

2. Planejamento financeiro.
Com o mapeamento detalhado de todos seus gastos fixos e contas em atraso é hora de estruturar um planejamento financeiro assertivo. Afinal, o décimo terceiro salário traz um respiro para as contas em especial para as despesas extras de final de ano.

Por isso é importante ter listado os valores reais que estão previstos para entrar em sua conta até o fim de ano com: participação nos lucros, bônus, décimo terceiro e outras receitas. Desse modo, fica mais fácil você visualizar o dinheiro que estará disponível e a melhor forma de usá-lo.

3. Organize-se.
Para conseguir se organizar financeiramente é preciso analisar como de fato estão suas finanças. Você pode usar desde uma planilha no Excel, o bloco de notas do celular ou mesmo colocar os valores no papel.

Separe a renda total, os gastos fixos e a contas atrasadas. Some as despesas com as dívidas e compare com o valor total da renda. Assim você vai conseguir visualizar com mais facilidade o seu orçamento e entender como está a sua vida financeira.

4. Coloque as dívidas em dia.
Quando se trata de contas em atraso o tempo não é um bom aliado, afinal conforme os juros correm maior o valor delas fica. Por esse motivo, é importante ter foco e priorizar o pagamento das dívidas logo que receber o décimo terceiro salário.

Se não for possível quitar todas as contas em atraso, dê prioridade para aquelas com valores e taxas mais altas, ou busque negociar o valor com o dinheiro já que tem disponível.

5. Guarde dinheiro.
Tenha em mente que a virada do ano, não vai fazer com que os boletos desapareçam. Por isso, a hora de começar a se planejar e evitar sustos quando a fatura do cartão chegar é agora.

Afinal os primeiros meses do ano são marcados por contas como: IPTU, IPVA, material escolar, entre outros. Então se possível, reserve o 13º salário e as demais bonificações de final de ano para as contas futuras.

6. Faça uma reserva.
Agora se a sua vida financeira está em dia a recomendação é poupar. Faça uma reserva de emergência para o caso apareça aquelas despesas não previstas no orçamento. Desse modo, você evita no futuro se tornar uma pessoa endividada, por falta de planejamento financeiro.

O ideal é que você tenha seis meses de gasto mensal reservado em algum fundo de baixa liquidez e de resgate rápido como, por exemplo, o Tesouro Direito ou a tradicional Caderneta de poupança.

7. Aprenda como ter uma vida financeira mais saudável.
Sabemos que organizar e manter a vida financeira em ordem nem sempre é uma tarefa fácil. Porém, é importante aprendermos não somente a ter um controle maior sobre nossos gastos, mas desenvolver uma visão ampla de como utilizamos o nosso dinheiro.

Para que você consiga manter suas finanças em dia, separamos alguns conteúdos ricos que vão te ajudar nesta missão:

Mudanças de hábitos para quem está no vermelho.
É melhor pagar à vista ou parcelar para juntar o dinheiro?