Finanças

Como e onde começar a investir?

Em algum momento de sua vida, você já deve ter escutado frases como: “Invista no seu potencial. Invista nos seus sonhos. Você está investindo no seu futuro.”. Todas as frases têm o verbo investir em comum, e cá entre nós, sempre que pensamos em planejamento a médio e longo prazo, ele é o verbo que melhor se encaixa na maioria de nossas metas e objetivos. Só que quando o tema são finanças e investimentos, a pergunta que muitos se fazem é: “Como e onde começar a investir meu dinheiro para fazê-lo render de verdade?” 

Apesar dessa pergunta ser bem comum, a resposta para ela, entretanto nem sempre é a mesma. Afinal, há muitos fatores que influenciam direta ou indiretamente o mercado financeiro e a escolha do melhor investimento vai depender das metas que você estabeleceu e do retorno que espera obter.

Outro ponto é que as pessoas, tendem a ficar em dúvida entre investir ou empreender, por isso é importante cuidar de sua educação financeira e estar sempre atendo as notícias. Porém independente de qual seja a sua meta do momento é importante entender como o mercado financeiro funciona para se beneficiar e escolher o melhor o investimento para você.

imagem: Freepik

Dicas para quem quer começar a investir

Ao contrário do que muitos acreditam, não é necessário ter muito dinheiro para começar a investir. Você pode começar a investir a qualquer momento e com a quantia que tiver disponível, mas antes é preciso alinhar a suas expectativas. Lembre-se que o retorno de um investimento é de médio e longo prazo, ou seja, sua conta bancária não vai engordar do dia para a noite.

Além disso, planejamento financeiro é fundamental, o ideal seria separar uma quantia todos os meses, reservada para investir. E para o seu investimento ser o mais seguro possível, é recomendado que você busque uma instituição financeira confiável, seja ela um banco ou corretora para avaliar e conhecer as opções de investimentos que ela oferece.

Tipos de investimento

Se você não tem nenhuma experiência no mercado financeiro e tem pouco dinheiro para investir, o ideal é conhecer as diversas modalidades de investimentos existentes para optar pela qual melhor se enquadra no seu perfil.

Existe uma variedade de produtos financeiros diferentes em que você consegue obter uma boa margem de lucro com operações simples realizadas pelo mercado. Por exemplo, você pode investir seu dinheiro em um produto ou ativo financeiro. Na prática é como se você estivesse emprestando uma quantia para que os bancos e as instituições financeiras realizem outras operações com ele. Posteriormente o dinheiro que você investiu ou “emprestou” é devolvido com juros.

Simplificando: Você escolhe um produto e investe seu dinheiro nele e, conforme o modelo de aplicação, já consegue ter uma noção de qual será a sua margem de lucro. Mas tenha em mente que todo investimento oferece margem de risco e para ter certeza onde, quando e como investir é essencial conhecer todos os aspectos envolvidos.

Renda fixa x Renda variável

Para decidir quais produtos que melhor se encaixa no seu perfil e necessidade no momento, é imprescindível conhecer um pouco do mercado financeiro. Afinal as suas metas e condição financeira atual precisam estar alinhadas aos riscos que você está inclinado a correr.

Os produtos financeiros são divididos em dois tipos com variações entre si.

Como funciona a Renda fixa?

Quem opta por essa modalidade tem mais clareza de quanto o seu investimento vai render, seja no Tesouro Direto, os CDBs e as LCAs, por exemplo. Além disso, os investimentos em renda fixa podem ser classificados em prefixados ou pós fixados.

  • Tesouro Direto
    Uma das modalidades mais comuns de investimento, o Tesouro Direito é uma plataforma do Tesouro Nacional que possibilita a compra de títulos públicos. Ou seja, ao comprar um título você empresta dinheiro para o governo, e essa quantia é “devolvida” com juros.

Os títulos podem ter taxas pré ou pós-fixada. Em títulos prefixados, você já sabe de quanto será o rendimento quando realizar a aplicação assim como, qual será o seu retorno financeiro no vencimento do título. Em títulos prefixados o rendimento está atrelado as taxas como a Selic e o IPCA. Com isso, a rentabilidade do valor investido vai depender da variação dessas taxas.

  • CDBs
    O CDB, ou Certificado de Depósito Bancário é um tipo de investimento em que você empresta dinheiro para os bancos. Esse empréstimo é usado para viabilizar operações como cheque especial, crédito direto a correntistas e financiamento de automóveis.
    Na prática os CDBs são os títulos dessas operações ou dívidas, em que você recebe o dinheiro investido durante o tempo do empréstimo. Aqui também as aplicações podem ser com juros pré ou pós-fixados.
  • LCA e LCI
    A LCA (Letras de Crédito do Agronegócio) e a LCI (Letras de Crédito Imobiliário), são uma espécie de títulos de dívida na qual você pode emprestar dinheiro para o mercado do agronegócio ou imobiliário.

Esses títulos de renda fixas são emitidos pelos bancos, e podem ter taxas pré ou pós-fixadas. Uma das vantagens que a LCA e a LCI oferecem é que elas não incidem no imposto de renda.

  • Fundos de investimento
    Indicando para quem já tem um pouco de conhecimento no mercado financeiro, mas não possui muito tempo para acompanhar os rendimentos, o fundo de investimento é formado por uma carteira de aplicações financeiras. Oferecido por administradoras que disponibilizam cotas para captação de recursos. É importante lembrar que nessa modalidade há taxas da gestão que seguem as regras pré-estabelecidas pela empresa administradora das costas.

Como funciona a Renda variável?

Nesse caso a renda pode variar de acordo com as taxas usadas no mercado. Embora a renda variável apresente um retorno maior, os riscos de perda do investimento também são maiores. Um exemplo de renda variável, são as aplicações na bolsa de valores.

  • Bolsa de valores
    Apesar de ser uma opção bastante conhecida, poucas pessoas entendem o seu funcionamento e conseguem de fato operar na bolsa de valores. Na bolsa de valores as empresas financiam suas operações, ou seja, vendem pequenas cotas. Ao comprar essas ações, o investir passa a receber os lucros como se fosse sócio da empresa. Os dividendos, como são chamados na bolsa são proporcionais ao número de ações que você possui.

O ato de investir é apenas uma parte do ciclo de enriquecimento saudável para qualquer pessoa. Por isso, tenha em mente que para conquistar seus objetivos e construir um patrimônio é preciso de um bom planejamento e lembrar dos três pilares: Ganhar, Poupar e Investir.

E lembre-se que você pode contar com o aplicativo da 7waves para te auxiliar a organizar as suas finanças e investimos. Baixe agora! Disponível no Google Play e Apple Store.

Veja também:

Dicas para controlar os gastos com o cartão de crédito
É melhor pagar à vista ou parcelar para juntar o dinheiro?


Voltar